domingo, abril 22, 2012

O analfabetismo artístico do brasileiro


      Estou de volta,depois de um longo "jejum" de escrever. Problemas no trabalho me deixaram sem tempo e sem inspiração.Tenho andado bastante indignada e frustrada com algumas questões. Uma delas,a que abordarei nesse texto,é o analfabetismo artístico do povo brasileiro.
      Recentemente, estive no cinema assistindo ao filme iraniano "A Separação", vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2012. Não pretendo aqui contar a vocês sobre o que se sucede no filme,visto que gostaria muito que fossem assisti-lo. Nem preciso dizer que o filme me tocou bastante,pelo seu enredo( que engloba questões políticas,morais e religiosas),mas fiquei chocada quando,ao entrar no banheiro do cinema,ouvi duas senhoras "muuuuuuito distintas" dizendo a seguinte frase:

                                           "Não entendi nada do filme!"


      O porquê do meu espanto deve-se a diversos fatores,mas principalmente o fato de o cinema em questão se localizar no bairro de Botafogo,Zona Sul do Rio,área onde a população possui um poder aquisitivo mais elevado e também alto nível de instrução e,além disso, o tipo de pessoa que se interessa em ver um filme iraniano tem,independentemente do poder aquisitivo,uma percepção de cinema mais apurada,ou seja,não se prende aos "pipocões hollywoodianos" que são exibidos na grande maioria dos cinemas da cidade.
     


                                 
                                                          Trailler do filme "A Separação"




        Nossa "política educacional" (se é que temos uma decente...) enfatiza muito o ensino de Português e Matemática.Isso é fácil de se constatar: excetuando-se essas duas disciplinas,que possuem 6 tempos semanais,as demais possuem apenas 2 tempos e disciplinas como Artes,Filosofia e Sociologia,na maioria das vezes,possuem apenas 1 tempo de aula cada uma. As avaliações diagnósticas de prefeituras e governos estaduais só privilegiam os conteúdos de Português e Matemática. Não estou aqui dizendo que ambas não sejam importantes,MAS SERÁ QUE SÓ ELAS IMPORTAM??? E POR QUE NOSSOS ALUNOS SAEM DA ESCOLA ANALFABETOS FUNCIONAIS E NÃO SABEM FAZER AS 4 OPERAÇÕES BÁSICAS DA MATEMÁTICA???? OU SEJA,NÃO ADIANTA NADA ENFATIZAR TANTO ESSAS DUAS DISCIPLINAS EM DETRIMENTO DAS OUTRAS! A SAÍDA NÃO É ESSA!

                     


           MAS ONDE EU QUERO CHEGAR COM ISSO????




     Quero dizer que tanto esforço em formar cidadãos "catedráticos" na língua-mãe e "feras" nos números tem sido em vão,porque a meu ver o ensino das outras disciplinas também contribui para a aprendizagem de                       Português e Matemática.

                       
                  MAS E O CINEMA NESSA HISTÓRIA TODA???




      Embora alguns não concordem, CINEMA É ARTE! Nosso povo,por questões culturais e educacionais,não é estimulado a pensar em arte! Estamos muito acostumados com os filmes norte-americanos,cheios de efeitos especiais,enredos batidos,de fácil assimilação. Não temos os hábito de pensar,ao ver um filme, em questões políticas e religiosas,por exemplo. ALÉM  DISSO, A MAIORIA DOS BRASILEIROS ACHA QUE CINEMA É PRA RIR! Quantas vezes estive dentro de um cinema vendo um filme de drama e tinha gente rindo! RIEM PORQUE SIMPLESMENTE NÃO O ENTENDEM! Nosso povo não vê "graça" em ir a museus, teatros,exposições de artes plásticas,em ouvir boa música, em ler...


                  "PRA QUE ESTUDAR ARTES?"


            "PRA QUE ESTUDAR LITERATURA?"


            "PRA QUE ESTUDAR SOCIOLOGIA?"


            "PRA QUE ESTUDAR FILOSOFIA?"


      Ouço essas frases-questionamentos diariamente,vindo de alunos e também de pessoas por aí,pelas ruas. Pensar,refletir, dói muito,meus caros!
 
      É papel da escola e da família(EMBORA ISSO RARAMENTE ACONTEÇA!) estimular os alunos a lerem,a irem a museus,teatros...E isso independe da disciplina do professor.MAS ACHO FUNDAMENTAL O PAPEL DOS PROFESSORES DE ARTES,LITERATURA,SOCIOLOGIA E FILOSOFIA! INFELIZMENTE,SÃO DESVALORIZADOS PELOS GOVERNOS,QUE SÓ PENSAM EM PORTUGUÊS E MATEMÁTICA(e só querem ver o povo burro cada vez mais,para não contestá-los!),PELOS ALUNOS E PELO POVÃO,QUE NÃO VEEM "UTILIDADE" EM ESTUDAR ESSAS DISCIPLINAS! Ocorre que,muitos professores dessas disciplinas também não têm o hábito de ver filmes de arte,de ir a museus,teatros e de ouvir boa música!

                            


                               E COMO FICAMOS?




      Ficamos desse jeito:

- super valorização do funk;
- super valorização do rap atual dos Estados Unidos;
- ouvindo frases do tipo: "Por que eu tenho que aprender quem foi Portinari?",etc.
-analfabetos funcionais da língua portuguesa;
-analfabetos numéricos;



                                 ANALFABETOS ARTÍSTICOS!


       
         Admiro os colegas que utilizam artes plásticas,cinema,música e literatura em suas aulas.Aqueles que pensam "fora da caixinha",que fazem o aluno pensar!!!! EU SEI,NOSSOS ALUNOS SÃO RESISTENTES,MAS FAZEMOS NOSSA PARTE E ISSO É O QUE REALMENTE IMPORTA! Mas isso dá um trabalho!!! Mas quando vem a recompensa...é gratificante!

         A Filosofia é mãe de todas as disciplinas.Se ela fosse valorizada,tenho certeza de que nosso povo veria sentido em aprender um monte de coisas! Veria sentido em ir a um museu,em ler,em assistir a um filme iraniano,por exemplo,etc.

         Temos que erradicar o analfabetismo artístico no Brasil! Mas isso não é fácil! Mudar a mentalidade de um povo,ainda mais numa questão cultural de longa data,demora muito tempo,é trabalho de formiguinha! Se estivéssemos vivendo dias melhores, com certeza aquelas senhoras teriam compreendido o filme,AINDA MAIS SE LESSEM JORNAIS E REVISTAS OU ASSISTISSEM A BONS TELEJORNAIS,SABERIAM OS PROBLEMAS QUE O IRÃ ESTÁ ENFRENTANDO. Se não fossem analfabetas artísticas...


           
     Somente a arte irá nos libertar!



Por Gabriela Barbosa





6 comentários:

Graziela Melo disse...

Concordo plenamente com a publicação de hoje, está de parabéns professora! Gosto do seu Blog e das coisas que a senhora posta, sua linha de pensamento me inspira e me identifico muito com a maioria delas, porque me faço as mesmas perguntas e analiso as mesmas situações sempre. Não sou a melhor pessoa em falar de Artes ou do meio social, entretanto, me interesso pelas mesmas coisas com a paixão intensa da vida. Parabéns, temos que mudar o quadro desse Brasil, as pessoas estão se tornando cada vez mais ignorantes...quando estudava, eu amava mais Literatura, Filosofia e Sociologia do que o normal (risos).
Vamos aprender a valorizar o que temos, a educação começa de berço! Abraços

Felipe disse...

Belo post, Gabi! A figura que ilustra o final do texto ficou d+!

Florzinha disse...

Maravilhoso o seu texto, Gabby!

Acho que o problema está justamente nessa pergunta: Pra quê?

As pessoas acham que tudo tem que ter uma utilidade, e se essa tal utilidade não for óbvia, pq não são ensinados a enxergar o que é subjetivo, as pessoas acham que ela não existe.

Ensinar os filhos a gostar de cinema, museu, teatro, literatura etc, começa em casa (como tudo, né), como professoras, podemos incentivar, mas se em casa a criança só ouve coisas negativas com relação às manifestações artísticas, fica mto difícil!

Como vc sabe, quase todas as minhas turmas são do primeiro segmento, e uma coisa que achei bem interessante, pq qdo eu era criança isso era programado pela escola, é a Secretaria de Educação organizar passeios para as crianças. Não são todas, algumas turmas são escolhidas e dessas turmas, alguns alunos vão ao passeio. Não sei se continua no segundo segmento, mas já é alguma coisa.

E aulas de artes do 1º ao 5º ano, que eu só via em algumas escolas privadas. Dependendo da disposição do professor, da colaboração da turma e do apoio da escola, pode funcionar muito bem (é o que estou vendo numa das escolas em que trabalho), a longo prazo.

E talvez esse seja o ponto chave: todo resultado das artes e da filosofia é a longo prazo. Talvez, por sermos um país tão jovem ainda não tenhamos aprendido a ter paciência e vamos pagar caro por isso mais a frente.

Rosinha Tricolor disse...

Concordo. Aqui no Rio de Janeiro, então, depois do penúltimo lugar no Ideb, tudo é ainda mais Português e Matemática(cursos para Professor, reforço escolar, etc). Dos tempos citados, acho que se tivéssemos um Sistema realmente interessado em Educar, os seis de Português poderiam ficar, mas divididos em dois tempos para Literatura, dois para Gramática e dois para Redação/Interpretação. Daí, seria fácil(se bem aplicado) o aluno acompanhar e entender qualquer matéria. Hoje temos mais dias letivos e pouca qualidade. Não adianta o aluno morar no Colégio e o Professor ganhar bem, se o Governo não faz sua parte tb. A única coisa que tem feito é dar com uma das mãos e tirar com a outra. Educar não intere$$a e não rende bon$ fruto$... :X _____________

Mas quanto à Arte, o analfabetismo artístico-cultural(que tem tudo a ver com o Sistema, claro), preocupa mesmo. O que interessa, dentro ou fora da Escola, é o Futebol e Malhação/Novela. Hoje, uma das Professoras de Português levou uma galera(apenas quem quis e podia - pois era pago) para assistir uma peça de Teatro onde um dos atores é aluno de lá. Amanhã fico sabendo... :D __ Eles têm um exemplo lá dentro e pessoal que incentiva, mas mesmo assim é difícil. E os comentários - lembrando de outros eventos - são estes mesmos, de não entenderem, não saberem para que isto ou aquilo... :/ Triste. Mas temos que continuar tentando mudar este enredo... ;o) Abraços...

J.L.Tejo disse...

Gabi,

Ao que parece, a mediocridade é geral. Hoje mesmo estava lendo um texto jurídico em que é lembrado que

"(...) no início do século XIX, Tobias Barreto censurava duramente os acomodados juristas da época, que, no dizer dele, ocupavam-se em pensar simplesmente sobre 'questiúnculas forenses', desconsiderando a importância que certos ramos do saber como a Filosofia possuíam no direito (...)".

É a crítica da visão fechada, dogmática, estreita, do conhecimento. Que é o que impera. Ninguém tem mais formação holística sobre nada, o pós-modernismo só cria "especialistas". E assim perde-se a visão do conjunto.

Ah, ainda sou muito hollywoodiano, como te falei. Mas tento melhorar, rs.

Grande beijo,

UrsulaMJ disse...

Boa noite a todos =D
Temos que criar o habito de nos 'desapegar'' dessa mídia medíocre!
Aos poucos comecei a parar de ouvir músicas e cantores que são muito "propagandeados" pela mídia, pois a maioria só nos trás alienação... e sem contar os BBB's da vida!
Agora tenho até mais tempo para desenhar,ler e pesquisar sobre muitas coisas interessantes,como a arte!
Gosto de música e programas de televisão com conteúdo... ouvir uma música do 'momento' as vezes até dá, só não podemos viver de Britney Spears o tempo todo! Assim as novas gerações não aceitarão essa alienação e poderemos pensar em uma verdadeira mudança!

Beijos

Ursula Rodrigues - @UrsulaMJ